Notícias

  • 20/08/2019

    Clientes M2M da Vivo passam a ter mais autonomia no gerenciamento de suas linhas

    A Vivo Empresas - segmento corporativo da Telefônica Brasil – inova mais uma vez no segmento de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) e anuncia novas funcionalidades na sua plataforma de conectividade gerenciada M2M (Machine to Machine), a Vivo Kite Platform. A inciativa suporta o desafio do setor em ampliar a conexão para os milhões de dispositivos existentes, bem como impulsionar seu crescimento.
     
    Dentre as novas funções da plataforma, a Vivo destaca a ferramenta que mostra ao cliente a última tecnologia utilizada na conexão, seja 2G, 3G, 4G, LTE-M e NB-IoT garantindo excelência na operação de acordo com as necessidades de largura de banda, energia ou latência. A nova funcionalidade é uma demanda do setor que agora conseguirá trabalhar seus dispositivos de forma mais eficiente, ajustando para a conexão que melhor atende seu propósito.
     
    Destaque também para os “Dispositivos Agressivos”, que mostra a distribuição dos SIM Cards de acordo com o número total de conexões de abertura que cada dispositivo fez nas últimas 24 horas, e detecta aqueles que operaram de forma anômala, provocando uma sobrecarga de rede desnecessária na operação. Com a nova funcionalidade, o cliente conseguirá avaliar os motivos e aplicar as ações de correção apropriadas. Outro grande destaque da plataforma é possiblidade do cliente ativar/desativar os serviços nativos da linha, como SMS e Voz, podendo escolher quando quer ou não os utilizar de acordo com a sua operação.
     
    “Todas as novas funções da plataforma foram desenvolvidas para dar mais autonomia ao cliente na gestão de suas linhas, seja no gerenciamento de tráfego ou no suporte das suas operações”, explica o Head de Marketing e Produtos IoT/ Big Data B2B da Vivo, Diego Aguiar.
     
    A Vivo segue líder do mercado brasileiro de conexões M2M com 40% de participação segundo a Anatel e é um dos líderes no quadrante mágico mundial do Gartner, que avalia fornecedores quanto à conectividade gerenciada, experiência no setor, serviços de valor agregado e capacidade global para desenvolver projetos de alta complexidade.

    “A internet das coisas já se mostra como um pilar estratégico no processo de digitalização das empresas, garantindo maior produtividade e otimização de custos. Somos líderes no mercado brasileiro de conectividade gerenciada, dando autonomia aos nossos clientes no gerenciamento completo de suas linhas. Essa experiência suporta nossa evolução na camada de valor em todo o ecossistema de soluções IoT”, explica Aguiar.

voltar